Semadur investiga mortandade de peixes no Rio Anhanduí

Dezenas de peixes foram encontrados mortos na tarde desta segunda-feira (25), no Rio Anhanduí, localizado às margens da Avenida Ernesto Geisel, em frente ao Shopping Norte Sul, em Campo Grande. Uma moradora do entorno percebeu que a água estava com uma coloração diferente e com cheiro mais forte que o normal. Indagada, a Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) informou que está ciente e vai investigar o caso.

Nesta manhã, a reportagem esteve no trecho e encontrou os peixes mortos, levados pela correnteza a cerca de 1 km depois (sentido centro/bairro) de onde eles foram vistos ontem. Segundo funcionário de uma empresa terceirizada que trabalha nas obras de revitalização do Anhanduí, o rio estava escuro e com cheiro forte, situação que chamou atenção. “Não dava para ver o fundo de tão escura que estava a água”, disse. No decorrer do curso d’água a profundidade do manancial varia, mas no ponto onde os peixes foram encontrados, é de cerca de 30 centímetros.

Há um ano morando em frente ao manancial, a terapeuta ocupacional Eliane Cristina, 55 anos, conta que sentiu um cheiro mais forte que o habitual, mas não chegou a sair de casa para ver se havia alguma coisa estranha na água. “Era um cheiro muito forte de esgoto”, lamentou.

Água com coloração diferente foi observada ontem pela moradora da redondeza (Foto: Fernanda Palheta)

A Semadur, responsável pelo Programa Córrego Limpo, informou que recebeu a denúncia e vai investigar a causa da mortandade dos peixes no local. Segundo o órgão, há várias possibilidades para o ocorrido, uma delas, pode ser o descarte irregular ou clandestino de produtos químicos.

Fatores que podem causar uma mortandade estão relacionados com a poluição ou contaminação da água. Em agosto deste ano, peixes foram encontrados agonizando, em baixo de duto que deságua no rio. O trecho já passava por obras de revitalização e o curso d’água estava com grande quantidade de sedimentos, o que, aparentemente, havia impactado os animais. O Rio Anhanduí é o único a passar pela a Capital. O manancial nasce com o encontro dos córregos Segredo e Prosa, em frente ao Horto Florestal, no Centro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redrube.mobi youporn uporn.icu fetishtube.cc