Cunhada de motorista de aplicativo morto em MS diz que esposa fica chamando a vítima: ‘Rafa, me abraça’

Três dias após o assassinato do motorista de aplicativo Rafael Baron, de 24 anos, em Campo Grande, a cunhada da vítima, Karolinne Pereira da Silva, de 21 anos, disse que a noite anterior foi “a pior até agora” para a esposa e o filho de 2 anos. Apontado como autor do crime, Igor Cesar de Oliveira, de 22 anos, foi preso em uma casa na região central esta manhã (16) e reforçou o motivo passional.

“O assassino vai fazer de tudo para falar que ele [vítima] foi o culpado. Só que morto não fala. O meu cunhado estava feliz, realizando os sonhos dele. Desde que chegou em Campo Grande, ele dizia que iria melhorar a situação [financeira]. Só que esse monstro acabou com os projetos dele e precisa pagar pelo que fez. A minha irmã passou a noite delirando, chamando por ele. Ela dizia: Rafa, me abraça”, afirmou ao G1 Karolinne.

Além da esposa, a cunhada alega que o sobrinho também ficou no portão chamando pelo pai. “O menino ficou lá esperando por ele, escutando o barulho e chegou a se esconder para ver o pai chegar. É horrível ver tudo isso. E o Rafa pegou um acerto, entrou para trabalhar com aplicativo de transporte, como ele tanto queria e tudo foi interrompido. Eu ainda não acredito”.

Em poucas palavras, a esposa dele apenas disse que “está sem chão agora”.

Depoimento do suspeito

Igor comentou que a vítima foi “ousado e abusado” com a mulher dele. O delegado Ricardo Meirelles Bernardinelli, responsável pelas investigações, disse que esta foi a primeira versão do suspeito, assim que flagrado em uma casa na região central.

“Houve uma primeira conversa informal e ele deu esta versão, falando outras palavras e alegando uma crise de ciúme. Agora, ele será formalmente ouvido no inquérito. Ele estava na residência de um dos advogados e nós fizemos uma negociação para cumprir o mandado de prisão contra ele. A versão de descontrole, no entanto, não justifica o crime bárbaro”, explicou o delegado.

Já na delegacia, Igor disse que gosta muito da esposa e, por isso, não permitiu que ela fizesse “sacanagens” com ele. Sobre o revólver, de calibre 38, ele disse que adquiriu para “própria segurança”, já que teria tido alguns problemas na cadeia.

“Só tinha 2 bala, foi na emoção e eu já disparei. Fiquei cego na hora. Eu peço desculpas para a família, me perdoem de coração, já aconteceu. Eu gosto muito dela [esposa] e ela começou a dar risadinhas e falar de friozinho gostoso”, comentou.

Enquanto o suspeito conversava com a imprensa e era formalmente indiciado pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima, centenas de motoristas permaneceram do lado de fora de delegacia. Além de “assassino”, eles gritavam palavras como “justiça”, “monstro”, entre outras.


Rafael Baron morreu com dois tiros enquanto trabalhava

Vítima foi gentil e fez poucas perguntas, afirma polícia

Conforme a polícia, o motorista de aplicativo foi morto por um motivo banal. Na ocasião, ele retornava de um posto de saúde com a esposa do suspeito grávida, quando o crime ocorreu.

“O motorista viu que ela estava com uma tipoia no braço e perguntou o que tinha acontecido, quando ela esclareceu que foi um acidente e ele então perguntou como tinha sido o acidente. Ela respondeu que estava sozinha, que foi de moto. Isso foi suficiente, segundo nossas testemunhas, para que o autor mudasse o semblante dele e passasse a ter outro comportamento”, explicou o delegado.

Rafael foi morto assim que chegou no condomínio em que o casal mora. “Enquanto a mulher fazia o pagamento da corrida, o Igor saiu rapidamente do veículo, pulou a janela do apartamento e já retornou com a arma de fogo, acreditamos que seja um revolver calibre 38 e, sem dar nenhum tipo de chance para a vítima, efetuou dois disparos à queima roupa”, completou.

Entenda o caso

Rafael foi atingido por dois tiros. A informação inicial era de que ele teria reagido a um assalto e acelerado o carro. Ele foi atingido por um tiro no pescoço, outro no braço esquerdo e bateu o veículo em outros dois automóveis e uma moto que estavam estacionados.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foram chamados, mas, o jovem morreu no local. O carro dele saiu fumaça na parte do motor e moradores do condomínio tentaram ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redrube.mobi youporn uporn.icu fetishtube.cc